Tag Archives: Oficina do Cego

Oficina do Cego em residência no RE AL

No âmbito do projecto Ghost, a Oficina do Cego foi convidada para uma semana de residência artística nos espaços do atelier RE Al. A residência começa hoje e aqui, no blog da Oficina do Cego, podem conhecer toda a programação, que inclui vários momentos abertos ao público. No final, para além de uma experiência que trará muitas consequências no nosso trabalho e na nossa aprendizagem, teremos também uma publicação impressa na oficina que instalámos no RE AL para estes dias, a Faca Romba, com textos e imagens de vários autores. É ir acompanhando tudo aqui ou passar pela Rua do Poço dos Negros (Lisboa) num dos momentos abertos ao público.

Anúncios

Oficina do Cego #3

O número 3 do jornal da Oficina do Cego apresenta-se mais logo, pelas 19h00, no Atelier REAL (Rua do Poço dos Negros, 55, Lisboa). A edição deste número esteve a cargo de Isabel Baraona e o design a cargo de Cláudia Dias. Os textos são de José Bártolo, Luísa Barreto, Pedro V. Moura, Sara Figueiredo Costa (vou deixar assim para não quebrar a lista, mas não, não enlouqueci e não comecei a falar de mim na terceira pessoa), Filipe Leal de Faria, Eduardo Salavisa, Amir Brito Cadôr, Ana João Romana, Catarina F. Cardoso e Catarina Leitão. As ilustrações foram assinadas por José Feitor, Luís Henriques, Isabel Baraona, Paulo Leal, Filipe Leal de Faria, Eduardo Salavisa, André Lemos, Bárbara Rocha, Rui Carvalho e Tamara Alves. A banda desenhada é de Tiago Baptista. O poema é de Manuel de Freitas. E o encarte é desenhado por Paulo Leal.

Estão todos convidados e a entrada é livre.

(SFC)

Processos de Criação e Edição (Oficina do Cego)

Depois do primeiro número do jornal, a primeira exposição da Oficina do Cego, com várias actividades associadas. Inaugura amanhã, no Centro de Artes das Caldas da Rainha (e a ‘conferência sobre livros ‘ do cartaz é, na verdade, sobre livros de artista e edição de autor, e estará por minha conta).

Olhó jornal da Oficina do Cego!

Mais logo, n’A Barraca, a Oficina do Cego lança o primeiro número do seu jornal. E há uma tiragem especial, com intervenção serigráfica sobre trabalho de Cabral Santo. O cartaz é da Cláudia Dias.

Oficina do Cego

Cozinhou durante muito tempo, depois tornou-se realidade, já apresentou os primeiros trabalhos e agora tem um jornal. A Oficina do Cego – Associação de Artes Gráficas pode ser visitada aqui e as suas edições podem encontrar-se em vários sítios, sobretudo nos mais inesperados. Como uma das sócias fundadoras, devia saber que passos seguir para colocar o logotipo da Oficina do Cego ali na barra lateral, mas ainda não descobri… Os meus companheiros hão-de desculpar-me (e ensinar-me, já agora).